1 de out de 2009

Vegetarian day should be everyday

Ignorance is a bliss (???)

Um dos arquétipos do The Sims 3 é "vegetariano". A descrição diz que o personagem vegetariano tem a saúde muito frágil e vive doente. PALHAÇADA.

Bom, e assim chega ao fim o Vegetarian Day.

Há 3 anos sem carne, eu, ex-viciada em picanha e frango assado, fico feliz por ter tomado essa decisão que teve um impacto incrível na minha saúde e na minha consciência...

Enfim, adoro histórias que narram o percurso do herói. Como não sou ou nunca serei heroína de nada, gosto de imaginar minha vida como um processo evolutivo em que escolhas difíceis e sacrificiosas são feitas por motivos justos e mais "honrados" do que a vontade de satisfazer meu paladar.

Como já disse, conhecer de fato a indústria da carne é como sair da Matrix.

Eu desafio qualquer um que nutra, como eu, carinho pelos animais. Assista ao documentário "A carne é fraca". Se informe. O mundo de aparências do consumo da carne esconde uma realidade trágica, bárbara, cheia de dor e sofrimento que vai para os pratos como se não fosse nada.

2 comentários:

  1. Digo mais: se em pleno século XXI justifica-se matar para satisfazer a gula, por que não experimentar carne humana? Podiam instituir a pena de morte para crimes hediondos... e mandar o preso direto pro frigorífico. Essa nossa maioridade está mais do que ultrapassada... podiam acabar com isso também e liberar a pena de morte para menores. Certamente a carne humana de um jovem é mais saborosa do que de um adulto.

    Essa seria uma boa solução para saciar a gula dessa população cada vez mais egoísta e obesa, e também ajudar com a questão da criminalidade.

    O problema é que bandido é tudo magro. Mas isso resolve-se fácil... é só engordar o cara na prisão...

    ResponderExcluir
  2. Hahahahahaha! Precisamos arranjar representação política para sua proposta. Muito boa, por sinal. Já pensou um baby beef?

    Agora, sério, é sinistro como as pessoas não se permitem fazer comparações por acharem que de fato os animais são meros objetos que, por não compartilharem nossa capacidade de raciocínio (brilhante, para não dizer ao contrário), são inferiores e devem ser tratados sem o mínimo de ética e respeito. Uma vergonha.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails