2 de jan de 2012

Kindle Touch: para ler mais em 2012

A triste verdade é que de 20 e poucos livros por ano, atualmente não tenho lido mais do que uns 6 ou 7, e em versão audiobook. Logo, como meta para 2012 eu anotei: "ler um livro por mês". E não vale os que já tenho que ler sobre design e comunicação. Minha conta é apenas para as obras não-técnicas.

Pensando numa forma realista e prática de concretizar essa meta, sem abrir mão do que há de melhor em tecnologia, há poucos dias comprei um Kindle Touch e já posso dizer que o equipamento é maravilhoso.

Estou lendo, no momento, Catherine the Great: Portrait of a Woman (Robert K. Massie). Estou na metade. Desde que comecei a leitura tenho que me esforçar para deixar o Kindle de lado. Dei mesmo sorte porque:
1) o equipamento é melhor que um livro de papel (mais leve, nítido, confortável) e é dedicado: ou seja, não fico querendo jogar, ver email, acessar internet, etc;
e 2) escolhi de cara uma obra recém-publicada que se revelou sensacional.

Para deixar claro, eu amo os livros de papel. O que eu não amo mais é:
1) o preço;
2) ter que ir até a livraria ou esperar a entrega quando compro pela internet;
e 3) o espaço que ocupa na minha micro-casa.

O Kindle Touch custou apenas 99 dólares (aproximadamente 185 reais), e o ebook (Catherine the Great) custou 11 dólares na Amazon. O mais legal é que, antes de efetuar a compra, a Amazon deixa você ler o começo do livro pra ver se gosta. É só clicar na obra que deseja e a versão de exemplo é baixada para seu aparelho na hora. Ou seja, depois de gastar esses 185 reais eu vou passar a pagar coisa de 18 a 20 reais por livro e eles vão estar TODOS dentro da minha bolsa onde quer que eu vá.

Ficou complicado demais pro livro de papel!

2 comentários:

  1. Também adorei o Kindle Touch... principalmente o peso dele! É muito leve...

    Também não vou comprar mais livros de papel. O próximo será um e-book para ler no iPad, que naturalmente não é tão bom quando um leitor dedicado. Mas vamos ver no que dá...

    ResponderExcluir
  2. Realmente ele é muito leve... Acho que nem o ipad nem o iphone dão o mesmo conforto do e-ink, que parece mais um papel e não uma tela, e não emite luz :) Acho que na próxima viagem temos que providenciar um ereader pra vc :D

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails