14 de mar de 2011

Mais dinheiro traz mais felicidade?


"Dinheiro não compra felicidade" é uma frase clássica para justificar a falta de ambição das pessoas.

Uma pesquisa recente, aparentemente bem embasada, apontou o contrário. Para mim, nenhuma novidade. Mas os argumentos são bons.

No Planet Money Podcast que ouvi dias atrás o economista Justin Wolfers, da Wharton School, afirma que os dados são claros: mais dinheiro significa mais felicidade.

E qual é a novidade? A novidade é que, na década de 70, o economista Richard Easterling não conseguiu comprovar que os países mais ricos eram de fato mais felizes que os mais pobres.

Em um mesmo país, as pessoas tendiam sim a se comparar com as outras e, quanto mais dinheiro tinham, mais felizes eram. Entretanto, tal constatação não pôde ser estendida ao se comparar os níveis de felicidade dos povos de diferentes países. Trata-se do Paradoxo de Easterling.

Com base em pesquisas recentes, Justin Wolfers contra-argumenta: se a questão chave fosse a simples comparação em um mesmo meio, por que alguém de um país pobre se mudaria para um país mais rico, onde a disparidade de sua situação seria ainda maior?

Os achados do economista indicam que as pessoas não têm desejo de ser relativamente ricas, e sim absolutamente ricas.

Milhares de participantes em 155 países responderam a perguntas como: "O quão satisfeito você está com sua vida". Falando assim parece bem sem foco e reducionista, mas no podcast ele explica como as perguntas foram elaboradas por psicólogos e especialistas de diversas áreas.

Ao listar esses países por salário e felicidade, a lista era similar. Um aumento de 10% teve o mesmo efeito em qualquer país. Ou seja, 10% a mais nos ganhos ($$) significaram um aumento nos níveis de felicidade em qualquer país estudado.

Outro achado interessante: pessoas que não têm filhos são mais felizes do que as que têm. De acordo com o economista, no decorrer da vida pessoas começam a priorizar outros sentimentos além da própria felidade.

npr.org/money - Podcast #257: Money buys happiness

5 comentários:

  1. Como dizem por aí, dinheiro não traz felicidade, MANDA trazer... heheh

    ResponderExcluir
  2. Ô... embrulhada pra presente hererer...

    ResponderExcluir
  3. Bem, o problema é que muita gente hoje em dia associa a felicidade a ter dinheiro. Daí as respostas à pesquisa.

    Lembrei-me do que meu catequista me disse em 2009, no rebuliço da crise mundial: quanta gente que parecia sólida financeiramente e estava quebrando! Isso era uma mostra clara como não se podia confiar a felicidade (e aí também o sentido da vida) no dinheiro. Infelizmente muita gente não aprendeu essa lição.

    ResponderExcluir
  4. felicidade é saber que fazemos parte de algo maior.
    Belo texto.
    Recomendo a reportagem de capa da Mente e Cérebro, edição: 223

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pela indicação. Vou procurar...
    :)

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails